Brasil é líder em emissão de títulos verdes na América Latina

Cada vez mais os investidores apostam em empresas e ações que possuem responsabilidade socioambiental. A emissão de gases poluentes e a mudança climática está remodelando também o mercado financeiro tradicional.

Agora, existem produtos que já calculam a emissão de carbono provocada pelo investimento, e oferecem aos usuários uma experiência mais sustentável. Esse é o caso do ETF 100% de Bitcoin da Hashdex (BITH11), por exemplo, que possui zero emissão de carbono graças a uma compensação de títulos de carbono.

O Brasil é responsável por emitir cerca de um a cada três títulos verdes da América Latina. Somente nos últimos cinco anos, esses títulos movimentaram mais de US$ 10 bilhões no mercado.

País lidera América Latina

O Brasil é considerado um dos maiores emissores de títulos verdes da América Latina. Na região, o país corresponde sozinho a 30,7% de todos os títulos sustentáveis emitidos.

Segundo um estudo sobre esse mercado, desde 2015 foram negociados US$ 10,3 bilhões em títulos verdes somente no Brasil. Para chegar a este valor, um relatório da ONU considerou apenas as emissões no país.

No total, a América Latina criou US$ 26,3 bilhões em títulos verdes nos últimos cinco anos, ou ainda mais de R$ 141 bilhões. Somente no Brasil, foram emitidos 78 títulos desde então. Segundo o estudo, quase 80% dos títulos verdes do Brasil são provenientes de três setores como: infraestrutura, agricultura e energia renovável.

Assim como a Light DeFi, o setor de energia renovável é um dos maiores responsáveis pela emissão de títulos verdes no Brasil. Com a usina fotovoltaica que será construída pelo projeto, a Light DeFi também poderá emitir títulos verdes por produzir energia sustentável a partir de fonte solar.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *